As bolsas de couro são sinônimo de sofisticação, beleza e versatilidade, já que podem ser usadas em diversas ocasiões e serem combinadas com os mais diferentes trajes, desde o social até o esporte.

Mas há uma variação desse acessório que, antigamente, pertencia somente a grandes grifes, fazendo fama devido às celebridades que o exibiam em festivais e eventos. Estamos falando da bolsa matelassê, uma técnica de costura que aos poucos vem sendo introduzida em marcas mais acessíveis e populares.

Quer saber mais sobre a origem e implementação dessa técnica? Então continue a leitura!

bolsa matelassê

A história do matelassê e o modo de confecção

O procedimento foi criado por Robert Elsden, tendo sido condecorado por sua inovação pela Sociedade de Artes da época, em 1745. Elsden se inspirou no estilo de colchas e almofadas artesanais que eram bastante utilizadas no sul da França, sendo produzidas à mão em teares com a utilização de quatro conjuntos de fios.

A palavra francesa “matelassê” quer dizer, em português, “acolchoado”, o que denota o tipo de costura, já que são utilizados enchimento e um tecido duplo, tornando o acessório macio e fofo ao toque.

Em geral, são utilizados pespontos, que é quando a agulha é introduzida atrás do ponto por onde ela saiu. Esses pespontos são costurados de maneira a formarem um losango, juntando-se ao tecido, ao forro e ao enchimento.


A utilização por grandes marcas

Ao longo dos anos, muitas marcas de grife utilizaram a técnica do matelassê para confeccionarem bolsas de couro. Conheça mais sobre elas agora mesmo!

Chanel

bolsa matelassê

No ano de 1955, a marca desenvolveu uma de suas bolsas mais populares até hoje, a Chanel 2.55. A bolsa foi inspirada nas roupas que os Jóqueis da época utilizavam, tendo sido totalmente feita à mão em couro de bezerro granulado. A Chanel 2.55 é, até hoje, um dos modelos de bolsa mais copiados do mundo.

Dior

bolsa matelassê O modelo foi criado por Cristian Dior em 1947, depois do seu primeiro desfile de moda, que aconteceu dentro sua própria loja. A inspiração se deu por conta do tipo de cadeira que as modelos estavam sentadas, que eram inspiradas na Cadeira de Napoleão III que, por sua vez, tinha sido confeccionada com a técnica matelassê.

A ideia de criar um modelo de bolsa de couro nesses moldes surgiu logo após o desfile, tendo Cristian Dior posteriormente batizado o modelo de Cannage.

Além da famosa Cannage, a Dior também desenvolveu outro modelo de bolsa matelassê, a legendária “Chouchou”. A bolsa foi criada em 1994, mas dois anos depois acabou mudando o nome para “Lady Dior” em homenagem à Princesa Diana, que foi vista em diversos eventos usando a bolsa.


As maneiras de utilização

Apesar desse modelo ter se popularizado com essas grifes, hoje em dia podemos encontrá-las em diversas marcas, com diferentes cores, tamanhos e valores. Uma forma de usar bastante comum é combinar o desenho do matelassê da bolsa com o do sapato, por exemplo.

Em ocasiões noturnas, como festas e shows, uma dica é usá-la de modo transversal e compor o look com um vestido tubinho, por exemplo, com uma jaqueta e botas de cano longo, caso esteja frio.

Para o dia a dia, a bolsa matelassê no estilo sacola combinada com calça jeans de cintura alta e camisa de botão dá um toque de descontração e modernidade ao look.


Como visto, a bolsa matelassê é um acessório que remete à elegância e estilo, podendo ser combinada com diversos looks e ocasiões. Demais, né?

Então aproveite para conferir nossos modelos de bolas de couro agora mesmo e arrasar no visual!

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.