Como cuidar do couro

Beleza & Bem estar

Moda & Estilo

7 dicas essenciais para planejar uma viagem incrível

Planejar viagem costuma ser uma dor de cabeça ou problema até mesmo para quem tem hábito frequente de viajar. Isso porque o procedimento costuma ser exatamente o contrário do passeio em si, cheio de burocracias e detalhes.

Porém, há uma máxima que sempre precisa ser levada em conta que diz que “quanto melhor se planejar uma viagem, maior será o tempo para curti-la”. Ou seja, não adianta fugir desta responsabilidade se você realmente quer um roteiro incrível.

E principalmente, quando se trata de viagens longas, internacionais ou para múltiplos destinos, planejar viagem é o equivalente a comprar um apartamento: requer atenção e cuidado.

Por isso, confira as 7 dicas que separamos e transforme a sua próxima viagem em um momento inesquecível. Boa leitura!

O que considerar antes de planejar uma viagem

planejar viagem

Toda viagem se inicia na escolha do roteiro. Então, antes de pensar em planejá-la, considere onde quer conhecer. O segundo passo é definir quando pretende viajar e quem vai te acompanhar na viagem. Dessa forma, você poderá incluir no roteiro algo que seja divertido e interessante para todos. E claro, definir todo o orçamento com antecedência. Feito isso, você está pronto para anotar as nossas dicas!


Planejar viagem depende do tempo e orçamento disponível

Há 3 perguntas essenciais para serem feitas ao decidir planejar uma viagem. A primeira é “quanto tempo eu tenho para viajar?”. A segunda, “quanto dinheiro eu possuo para a viagem?”. Por último, “o que eu gostaria de fazer?”.

Ao cruzar estas 3 respostas, você será capaz de começar a desenhar o seu planejamento. Em outras palavras, vai descobrir se o estilo da viagem é mais econômico, de luxo ou mochilão, por exemplo. Se haverá gastos com museus, monumentos ou pontos turísticos. Ou ainda, qual o tamanho das bagagens e os itens que são primordiais para a viagem acontecer.


Documentação obrigatória e cartão de vacina

Feito isso, é o momento mais importante a se pensar, quando for planejar uma viagem: a documentação exigida. Lembre-se que, sem ela, você corre o risco de perder todo o investimento, ter de retornar ao Brasil ou ter problemas judiciais em outro país.

Por isso, pesquise quais as exigências dos roteiros de destino. Por exemplo, todos os países que fazem parte do Tratado de Schengen, obrigam que o turista possua um seguro de viagem internacional com, no mínimo, cobertura de €30 mil.

Os Estados Unidos e o Canadá, por sua vez, exigem visto de entrada. E em quase todos os lugares do mundo, seu passaporte precisa estar com data de validade de até 6 meses anterior à data de retorno.

Por último, mesmo antes da pandemia da Covid-19, era obrigatório o cartão de vacina internacional. Certifique-se de tirá-lo e mantê-lo atualizado, inclusive na versão online, disponível no aplicativo do SUS.


Roteiro escolhido, pense em como chegar em cada local

Muita gente, quando decide planejar viagem, não considera a forma de se locomover entre os principais pontos turísticos de uma cidade. Com isso, descobre tardiamente que não é possível visitar todas as atrações que gostaria.

Por isso, informe-se sobre isso via Internet. Uma forma simples é acessar o Google Maps e ir marcando os locais que pretende visitar ao longo do seu passeio. Anote informações sobre datas e horários de visitação, e veja como ir de um ponto a outro.

E não se esqueça de deixar sempre um intervalo livre, de no mínimo uma hora, entre o fim de uma visitação e o início de outra. Imprevistos podem surgir ou esse pode ser aquele momento de pausa para contemplar, tirar fotos ou fazer um lanche.


Calcule os custos de forma pontual

Até aqui, as 3 dicas anteriores para planejar viagem abordaram gastos. E isso mostra como não dá para desconsiderar seu orçamento em todas as etapas.

Você terá gastos com as passagens, passaporte, vistos, traslado até o aeroporto, seguro viagem, hospedagem, alimentação e passeios. E por falar em passeios, confira antes quanto custa conhecer ou curtir as experiências que vão custar alguma grana.

Muitas vezes, alguns turistas não levam em conta o preço de atrações em determinadas cidades, e se espantam com os valores que serão gastos. E vamos combinar: não faz sentido conhecer um lugar incrível e evitar seu principal ponto turístico pelo preço, não é mesmo?

O ideal é colocar tudo na ponta do lápis (ou na calculadora ou aplicativo) e deixar uma margem de 25% como reserva. Nunca se sabe o que pode acontecer, concorda?


Considere para planejar, 10 vezes o tempo em que estará viajando

Essa dica é um cálculo que costuma ser muito eficiente para quem vai curtir um passeio e quer o mínimo de preocupação. Ainda que possa oscilar, é uma boa média para planejar viagem.

Em resumo: vai ficar 10 dias fora? Planeje com no mínimo 100 dias de antecedência. É uma viagem de 30 dias? Sim, a melhor forma de curti-la é antecipar em quase um ano seu roteiro.

Obviamente que há situações como férias ou abono que facilitam a aquisição de pacotes ou voos. Mas considere sempre que, quanto maior a antecedência, menores os preços de passagens, hospedagens e outros.


Vai planejar viagem? Saiba como levar o dinheiro

Essa dica é importante para não ter contratempos ou surpresas desagradáveis em um país desconhecido. Leve sempre uma parte em dinheiro com você, com a moeda vigente no local. Só aposte em dólar ou euro, caso não sejam a moeda principal, se tiver certeza que serão aceitas.

Em outros casos, faça o câmbio antes de embarcar. De modo geral, evite casas de câmbio em aeroportos ou terminais rodoviários, já que costumam ter as taxas menos atrativas.

A dica sobre o dinheiro em espécie é nunca colocá-lo todo em um mesmo lugar. Deixe uma parte em uma doleira, em sua cintura. Outra na carteira, em uma mala, mochila. No caso de extravios, furto ou roubo, você não o perde todo. O mesmo vale para cartões.

Além do dinheiro, opte por cartões pré-pagos – conhecidos também como travel money – que podem ser abastecidos ainda no Brasil. E o cartão de crédito, use apenas em casos de emergência. É necessário que ele tenha a função de uso internacional habilitada. Confira antes de planejar sua viagem.


Leia sobre a melhor época do ano para viajar

Há locais que mudam completamente o tipo de experiência de acordo com a época do ano. Por isso, entenda o que pretende ver e qual o melhor momento para isso.

Em resumo, as temporadas intermediárias costumam oferecer o melhor custo-benefício para quem quer economizar e curtir o lugar ao máximo. Porém, certifique-se que suas atrações ou expectativas estarão funcionando como você espera.

Isso porque há casos onde se conseguem preços muito baixos mas sequer existem atrações. Por exemplo, quem deseja ver a aurora boreal, que quase não acontece nos períodos de verão. Ou praias famosas que se tornam perigosas em períodos de chuva ou muito vento.

Por outro lado, quem não quer muita agitação pode ter ótimos descontos. Na Grécia, por exemplo, fora da alta temporada, há casos de pacotes e hospedagens até 50% menores que o convencional.


Conclusão

Agora que você conferiu algumas dicas e entendeu que planejar viagem é coisa séria, não deixe de fazer aquele belo checklist do que vai precisar.

Quanto mais informações e maior for o cuidado com cada etapa do planejamento, melhor será sua estadia.

Mochilas Antifurto Femininas: Segurança e Estilo

Mochilas Antifurto Femininas: Segurança e Estilo

ler artigo
Viagens internacionais e a barreira da língua

Viagens internacionais e a barreira da língua

ler artigo
Desvendando os melhores lugares para passar o réveillon no mundo

Desvendando os melhores lugares para passar o réveillon no mundo

ler artigo

Comente este post!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.